Ferramentas Auxiliares (Casa do Senhor) | Rádio Web Online | Dicionário Bíblico Online

Obras Da Carne: PORFIAS

 

OBRAS DA CARNE: PORFIAS

 

Porfia segundo o dicionário significa discussão, disputa, luta, teimosia.

Analisando o sinônimo de porfia no dicionário, não podemos ter uma definição precisa da palavra no texto bíblico, haja vista a palavra no português ter o mesmo sentido da palavra peleja que é citada no mesmo versículo. Por este motivo algumas traduções optaram por utilizar outra palavra para peleja.
 
Existe uma significativa diferença entre as traduções que podem auxiliar na compreensão do texto.
 
Na lista de Gl 5.20 encontramos a seguinte seqüência respectivamente:...Porfias, emulações, iras, pelejas na tradução ARC; porfias, ciúmes, iras, pelejas na tradução Almeida ed. Contemporânea; porfias, ciúmes, iras, discórdias na tradução ARA; porfia, emulações, ira, pelejas na tradução AC e Fiel; brigas, ciumeiras, acessos de raivas, ambições egoístas na tradução da BLH e como último exemplo, na tradução católica da Bíblia de Jerusalém temos: Rixas, ciúmes, ira, discussões.
 
A importância de se comparar traduções está no fato de uma ajudar na compreensão mais exata do termo existente na outra.
 
Recorrendo ao original.
 
No texto de Gálatas que nos foi exposto, a palavra usada para porfia é “eris”, que significa ainda desavença, contenda.
 
A palavra usada para peleja é “eritheiai” que significa discórdia. No grego trata-se de uma das formas pela qual se manifesta o egoísmo.
 
Resumindo todas estas informações; no texto em pauta, porfia fala da atitude de luta, briga; e peleja da ambição egoísta, cobiça pelo poder, divergência de pensamentos.
Posteriormente estudaremos sobre a peleja, no momento o que interessa ao nosso estudo é a porfia.

 
Agora que já sabemos definir o que é porfia, passaremos a estudar como elas surgem, suas causas e exemplos.
 
COMO SURGEM AS PORFIAS?
 
Primeiramente o coração movido pela carne vive cheio de inimizade, logo, é gerado na mente o desejo hostil com relação ao irmão; desejo este que na primeira oportunidade entra em contenda e luta. No início trata-se de disposição mental hostil (“doido para arranjar confusão”) que causa os mais variados problemas( brigas que podem vir em forma de contendas, ofensas e até mesmo agressões) de uma maneira inesperada entre as pessoas, dando origem a dissensões e divisões.
 
CAUSAS:
Como vimos acima, as porfias originam dissensões e divisões.

 
Do mesmo modo que a inimizade, a porfia enfraquece a unidade da igreja e por se tratar de algo exterior, o testemunho cristão é prejudicado podendo gerar escândalos.
 
É extremamente desagradável quando observamos no seio da igreja contendas e, até mesmo, discussões com ofensas e teimosias (que são formas de lutas) e, até mesmo, brigas.
 
O líder deve estar atento a este tipo de atitude por causar dano à igreja, tanto aos mais fracos, quanto a novos convertidos e àqueles que estão a nossa volta.
 
EXEMPLOS:
 
Quando Paulo escreve a sua 1ª Epístola aos Coríntios, ele diz no 1º capítulo, no versículo 11 que havia contendas entre os crentes daquela igreja. Na verdade estas contendas eram brigas e disputas oriundas de divisões partidárias. A gravidade está no fato de que qualquer pessoa poderia observar claramente a desavença existente entre eles sendo uma prova externa de desunião da igreja. Estas atitudes mostravam falta de amor e eram reprovadas pelo apóstolo.
 
As porfias causavam também dissensões mostradas no levante contra a autoridade de Paulo, acentuavam as divisões e uma casa dividida não pode subsistir.
Em Filipenses 1.15; Paulo afirma que existem alguns que pregam por porfia, ou seja, sem ser por amor, apenas para disputar com quem prega com sinceridade.
Não deve ser costume de crentes em Jesus contender entre si ( I Co 11.16, II Tm 2.23-26); no entanto, uma contenda ao nível de apologia da fé sem entrar em discussão ou exaltação, deve ser exercida pelo cristão( At 15. 1,2), tendo-se o cuidado para não causar escândalos (Mt 7.6;Tt 3:10).

 
Trazendo para a prática, é inadmissível ver irmãos brigando entre si na igreja, isto é uma prova de carnalidade! O pior é que existem porfias por motivos tão fúteis que até mesmo os ímpios se espantam ao ver tal atitude na vida de alguns que se dizem cristãos.
 
E o que dizer daqueles que por qualquer motivo brigam até mesmo com ímpios? Irmãos, não convém que isto seja assim! O mau testemunho é uma coisa lamentável.
 
Mais uma vez repito as palavras do apóstolo Paulo em II Timóteo, citadas anteriormente: “ao servo do Senhor não convém contender”, a porfia é obra da carne e se nós somos guiados pelo Espírito de Deus, não devemos ter este hábito em nossa vida.
 


Este estudo foi visualizado 20124 vez(es)

Ir para o Portal Casa do Senhor - Clique Aqui

Estudos Bíblicos

Copyright(c) 2003-2012. Ministério Internacional Casa do Senhor. Todos os direitos reservados.
Rádio Web Nova Vida - www.casadosenhor.com.br | www.casadosenhor.com | www.casadosenhor.pt