Não Tenhas Inveja dos Pecadores

 

NÃO TENHA INVEJA DOS PECADORES

 

Somos servos, mas, também somos humanos e como tais sujeitos às inclinações da carne (natureza humana), que insiste em contrariar as ações definidas pelo Espírito como saudáveis à nossa vida espiritual, é a eterna luta entre a carne e o Espírito.

“Porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes se opõem um ao outro, para que não façais o que quereis.” (Gálatas 5:17)

Quando a comunhão com o Senhor esfria, a natureza humana (carne) levanta-se com muito vigor e produz frutos terríveis, em alguns casos os resultados atingem toda a igreja, gerando escândalos que mancham a obra do Senhor.

INVEJA: (Desgosto ou pesar pelo bem ou pela felicidade de outrem. Desejo violento de possuir o bem alheio.)

Ela é um dos muitos frutos da natureza humana. A inveja produz profundas lesões na vida espiritual, tão séria a ponto de lançar os que a cultivam nas trevas eterna.

É um pecado que passa despercebido pelos que estão próximos, mas, que consome a vida que a hospeda.

Veja o que nos diz a Palavra:

  • “A paz de espírito dá saúde ao corpo, mas a INVEJA destrói como câncer.” (Provérbios 14:30)
  • “Não tenhas INVEJA  dos pecadores; antes conserva-te no temor do Senhor todo o dia.” (Provérbios 23:17)
  • “Não nos tornemos vangloriosos, provocando-nos uns aos outros, INVEJANDO-NOS  uns aos outros.” (Gálatas 5:26)

A sensibilidade ao Espírito Santo faz-nos sentir o pecado ainda no seu inicio (na mente), e cabe a nós a responsabilidade de não deixarmos que cresça e floresça na vida. Somos chamados a vivermos em santidade, e esta condição não deixa brechas para qualquer tipo de sentimentos pecaminosos.

A inveja é condenada pelo Senhor, é denominada como fruto da carne:

“As INVEJAS, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus.” (Gálatas 5:21)

Geralmente tem sua origem em disputas insensatas: “Discutir e brigar a respeito de palavras é como uma doença nessas pessoas. E daí vêm invejas, brigas, insultos, desconfianças maldosas.”

“É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem INVEJAS, porfias, injúrias, suspeitas maliciosas.” (1 Timóteo 6:4)

E é exercitada pelas boas ações e o sucesso do próximo, seja no campo profissional ou pessoal:

“Também vi eu que todo trabalho e toda destreza em obras provêm da inveja que o homem tem do seu próximo. Também isso é e vaidade e desejo vão.” (Eclesiastes 4:4)

É maléfica à vida do servo:

“O coração tranqüilo é a vida da carne; a INVEJA, porém, é a podridão dos ossos.” (Provérbios 14:30)

“Pois a dor destrói o louco, e a INVEJA mata o tolo.” (Jó 5:2)

E envolve todo o ser, apaga o Espírito de Deus e produz resultados terríveis:

“Cruel é o furor, e impetuosa é a ira; mas quem pode resistir à INVEJA?” (Provérbios 27:4)

É uma prova incontestável da vida carnal:

“E eu, irmãos não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a crianças em Cristo. Leite vos dei por alimento, e não comida sólida, porque não a podíeis suportar; nem ainda agora podeis; porquanto ainda sois carnais; pois, havendo entre vós INVEJA e contendas, não sois porventura carnais, e não estais andando segundo os homens?” (1 Coríntios 3:1-3)

“Mas, se tendes amargo ciúme (INVEJA) e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade.” (Tiago 3:14)

E da necessidade urgente de arrependimento e mudança de vida:

“Deixando, pois, toda a malícia, todo o engano, e fingimentos, e INVEJAS, e toda a maledicência, desejai como meninos recém-nascidos, o puro leite espiritual, a fim de por ele crescerdes para a salvação.” (1 Pedro 2:1-2)

Que seja este o sentimento que venha encher os corações, ações de vida que nos aproxima do Trono de Deus e nos faz semelhante a Ele.

VIDA SANTA É UMA ORDEM!

Para cumprirmos este mandamento é preciso a exemplo de Ezequiel cap. 3 verso 3:

“E disse-me: Filho do homem, dá de comer ao teu ventre, e enche as tuas entranhas deste rolo que eu te dou. Então o comi, e era na minha boca doce como o mel”.

COMER A PALAVRA (lê-la diariamente), ORAR MUITO (a todo o momento) e SACRIFICARMOS COM AGRADÁVEIS JEJUNS.

Este conjunto de ações nos faz próximos do Pai e capacita-nos a ouvir a Sua voz.

 

Número de visualizações 14632

arrow_upward
Pedido de Oração