A Palavra é Alimento

 

A PALAVRA É ALIMENTO

 

"... Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus." (Mateus 4:4)

PRODUZ A FÉ

“De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” (Romanos 10:17)

MAS NÃO É FÁCIL DE SER DIGERIDA

“E fui ter com o anjo e lhe pedi que me desse o livrinho. Disse-me ele: Toma-o, e come-o; ele fará amargo o teu ventre, mas na tua boca será doce como mel. Tomei o livrinho da mão do anjo, e o comi; e na minha boca era doce como mel; mas depois que o comi, o meu ventre ficou amargo." (Apocalipse 10:9-10)

ADORAÇÃO

Somente Deus é digno de adoração:

“... Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a Ele servirás.” (Lucas 4:8) 

Deve ser feita com espontaneidade e com prazer:

“Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.” (João 4:23)

RECONHECIMENTO

Devemos evitar sermos pessoas negativas: 

“Em tudo daí graças, pois esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” (1 Tessalonicenses 5:18)

Devemos agradecer nos momentos bons ou ruins:

"Quando Daniel soube que o edital estava assinado, entrou em sua casa, no seu quarto em cima, onde estavam abertas as janelas que davam para o lado de Jerusalém; e três vezes no dia se punha de joelhos e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer." (Daniel 6:10)

As palavras que saem da nossa boca devem ser para agradecer e não desonrar a Deus:

“Nem baixeza, nem conversa tola, nem gracejos indecentes, coisas essas que não convêm; mas antes ações de graças.” (Efésios 5:4)

Nos momentos de tribulação devemos agradecer ao Senhor pelo conforto que ele nos dá:

“E dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus SENHOR nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério.” (1Timóteo 1:12)

CONFISSÃO  

Divide-se em dois tipos:
 

  • Confissão de fé: “A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” (Romanos 10:9)

  • Confissão de pecados:  “Se confessarmos os nossos pecados ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.” (1 João 1:9)


PERSEVERANÇA

“Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito.” (João 15:7)

ORAÇÃO

Devemos colocar tudo diante de Deus:

“Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças.” (Filipenses 4:6)

Devemos orar por todos, família, governo, liderança, etc; 

“ADMOESTO-TE, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens.” (1 Timóteo 2:1)

Devemos orar em todo tempo, não só na tribulação:

“Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer.” (Daniel 6:10)

AMOR

Primeiro a Deus:

“E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.” (Lucas 10:27)

Como? 

“Se me amardes, guardareis os meus mandamentos.” (João 14:15)

Ao próximo: 

“Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.” (Romanos 12:10)

“Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?” (1 João 4:20)

“O meu mandamento é este: Amai-vos uns aos outros como eu vos amei.” (João 15:12)

E até ao inimigo:

“Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus.” (Mateus 5:44)

“Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos e maus.” (Lucas 6:35)

CONCLUSÃO

“O discípulo não é mais do que o mestre, nem o servo mais do que seu senhor. Basta ao discípulo ser como o mestre e ao servo, como seu senhor ...” (Mateus 10:24-25)

 

arrow_upward
Pedido de Oração