Justo Viverá Pela Fé

 

JUSTO VIVERÁ PELA FÉ

 

“De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus.” (Romanos 10:17)

A fé, uma vez direcionada de forma errada, jamais produzirá o seu fruto concreto. A base de toda a fé é a Palavra de Deus (Bíblia) e fora dessa Palavra, a fé torna-se inoperante e infrutífera.

Quero abrir um tópico polêmico aqui para que possamos entender um princípio bíblico, sem o qual jamais conseguiremos exercer a fé verdadeira:

O que é verdadeiramente a “Palavra de Deus”?

Qual era a Bíblia que Noé, Abraão, Isaque e Jacó tinham? Não havia escritos ou pergaminhos de Deus naquela época. Então, se a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus (Bíblia) então como esses homens tiveram fé? Eles ouviram a Palavra (Bíblia) de onde? Da própria boca de Deus!

Jesus, após quarenta dias com fome e sede, sendo tentado no deserto pelo diabo, respondeu a este:

“Ele [Jesus], porém, respondendo [ao diabo], disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a PALAVRA QUE SAI DA BOCA DE DEUS.” (Mateus 4:4)

Espere! Não é heresia não! Continue lendo...

“E estando também Samuel já deitado, antes que a lâmpada de Deus se apagasse no templo do SENHOR, onde estava a arca de Deus, O SENHOR chamou a Samuel, e disse ele: Eis-me aqui. E correu a Eli, e disse: Eis-me aqui, porque tu me chamaste. Mas ele disse: Não te chamei eu, torna a deitar-te. E foi e se deitou. E o SENHOR tornou a chamar outra vez a Samuel, e Samuel se levantou, e foi a Eli, e disse: Eis-me aqui, porque tu me chamaste. Mas ele disse: Não te chamei eu, filho meu, torna a deitar-te. Porém Samuel AINDA NÃO CONHECIA AO SENHOR, e ainda não lhe tinha sido manifestada a PALAVRA DO SENHOR.” (1 Samuel 3:3-7 – ênfase minha)

Depois de Deus chamar a Moisés para tirar o Seu povo Israel do Egito e lhes dar Leis, Estatutos e Ordenanças (o que chamamos de Antigo Testamento), Deus levantaria homens para julgar e falar ao povo através destes. Foram os chamados Juízes (alguns também foram chamados profetas). E Samuel seria, na história do povo de Deus, o primeiro Juiz de Israel. Samuel havia sido consagrado a Deus por sua mãe Ana, que outrora estéril, fez esse voto de entregar seu filho para servir a Deus todos os dias, caso Ele lhe desse um filho. E Deus lhe concedeu o desejo, e Ana concebeu um menino, e pôs o seu nome Samuel (que significa: “Deus ouviu minha súplica”) e este, desde pequeno vivia no Templo (igreja) servindo ao Senhor e ministrando (pregando a “palavra”). E este jovem menino, apesar de já conhecer segundo sua idade, as ordenanças do Senhor (porque o sacerdote Eli que também morava no templo o ensinava), ainda NÃO CONHECIA A PALAVRA DE DEUS.


Qualquer leitor sincero ao ler a passagem de Samuel confirmará de que quando a Bíblia se refere no versículo acima citado sobre a “Palavra do Senhor” esta está se referindo a própria Voz de Deus ouvida de uma maneira íntima e pessoal. Note que o menino Samuel ouvia Deus o chamar, mas Eli (que morava junto) não a ouvia.

Por quê? Porque para ouvir a voz de Deus é necessário primeiramente ter um coração simples e humilde como o de uma criança (como Samuel) e, em segundo, Deus fala com aqueles que tem no seu íntimo o desejo de servi-lo de todo o coração.

Agora, deixe-me explicar melhor. Por que então chamamos a Bíblia (do grego biblios “coleção de livrinhos”) de a “Palavra de Deus”? Primeiramente, porque ela foi escrita por homens inspirados por Deus, que ouviram Deus e viveram em comunhão com Deus;

“Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.” (I Pedro 1:21)

“Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça” (2 Timóteo 3:16)

Segundo, porque nela Deus revela seu caráter, sua personalidade e vontade, instruindo o homem para fazer o que é certo;

“Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.” (2 Timóteo 3:17)

Terceiro, porque ela nos ensina “como” devemos ter (exercer) a fé em Jesus, para que possamos ser salvos;

“E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.” (2 Timóteo 3:15)

Portanto, a Palavra de Deus, em real essência é a Voz de Deus que FALA ao nosso espírito, no âmago de nossa alma, quando LEMOS em Sua Palavra (agora sim, a Bíblia) o que Ele está querendo nos dizer, de uma maneira íntima, pessoal e intransferível.

Vou explicar melhor...

Existem na Bíblia, no Novo Testamento, duas definições gregas para o termo “Palavra”. Vamos resumir, dentre tantas coisas que poderíamos falar sobre o significados destes dois termos, dentro do contexto bíblico:

Logos: Palavra Escrita
Rhema: Palavra Revelada

Quando lemos a Bíblia, estamos lendo “Logos” palavra escrita. Quando porém ouvimos o Espírito Santo falar diretamente em nosso espírito, ouvimos então “Rhema” palavra revelada. Porém, um não vive sem o outro. Não existe Revelação (Rhema) que não harmonize, coincida e se expresse direta ou indiretamente na Palavra de Deus escrita (Logos – a Bíblia). E não há como provar o poder de Deus apenas pela escrita, pela letra, por Logos.

“...porque a letra mata e o espírito vivifica.” (2 Coríntios 3:6)

Vou dar alguns exemplos:

Houve um grupo de jovens que viajou de muito longe para assistir a pregação de uma mulher que era extremamente usada por Deus, ministrando milagres e muitas curas. Porém quando chegou no local, o grupo descobriu que a pregação aconteceria do outro lado do rio. Então estes jovens “lembraram” de que Pedro andou por sobre as águas e também entraram rio adentro para andar por cima das águas e atravessar o rio. Resultado: morreram todos afogados. (História real)

Mas eles não creram na Bíblia? A Bíblia não mostra que Pedro andou sobre as águas e que Jesus era com ele? Sim. Porém, quando Jesus falou a Pedro, ao pedir para andar sobre as águas com Ele, o Mestre lhe respondeu: “Vem”! Mas disse a quem? A Pedro. Em que momento? Num momento em que Pedro precisava provar do Poder de Jesus. Note que foi Jesus (o Logos de Deus) que produziu a Palavra que fez Pedro andar sobre as águas. Isso prova que Rhema está intrinsecamente ligado a Logos. Em outras palavras, o que Deus fala ao nosso coração e ao nosso espírito, estará sempre associado e em plena concordância com a Bíblia. Rhema então é a Palavra bíblica (Logos) revelada (com o poder de executá-la) pelo Espírito Santo de Deus, num momento específico, para uma pessoa específica, para um fim específico. Logos é uma palavra histórica, porém criativa, ou seja, Logos revela algo que Deus disse e aconteceu. Porém Rhema é uma revelação específica, para uma pessoa específica numa situação específica. Qual o problema então de eu crer apenas em Rhema (palavra revelada) e não em Logos (Escrituras da Bíblia)? Muito! Na verdade, você pode até mesmo perder a salvação. Já se perguntou por que existem tantas religiões que se dizem cristãs e que crêem na Bíblia, mas têm doutrinas tão diferentes umas das outras? Por que ocorre isso? Porque a maioria delas está fundamentada apenas numa palavra revelada (Rhema) mas não estão alicerçadas na Logos (Bíblia). Isso porque a Palavra Revelada vem do reino espiritual, e no mundo espiritual tanto Deus quanto o diabo falam. Há pessoas que dizem ter tido visões de anjos que lhes revelaram o “verdadeiro Caminho” ou a "verdadeira história", e daí passam a dizer que somente eles são os certos, somente eles vão para o céu, etc...

Há outros que ouviram vozes de “espíritos de luzes” que lhes revelaram suas vidas, mostrando o “caminho” e a “verdade” sobre quem são, para onde vão e o segredo para a felicidade, uns afirmando que o inferno não existe, que o diabo é um mito, que não haverá juízo, que as pessoas não terão que dar contas do que fizeram nem do que falaram, diante de Deus. E todos acabam caindo no erro, formando teorias e filosofias hereges, sendo guiados por demônios, e no final, perdendo o mais precioso de tudo: a alma.

Qual foi o erro dessas pessoas? Elas não se alicerçaram nas verdades da Bíblia. Não souberam discernir de “quem” ouviram ou tiveram as visões, e por serem estas experiências sobrenaturais, sem nenhum zelo ou espírito crítico, atribuíram estas experiências como vindas da parte de Deus. Daí a importância de se firmar na Palavra Logos, e por isso a Bíblia ser chamada de a “Palavra de Deus”. Sem a Bíblia, o cristianismo não existe, e se não for somente a Bíblia a regra de fé para se provar o que é e o que não é de Deus, o cristianismo se corrompe.

“Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras [Logos], nem o poder [Rhema] de Deus .” (Mateus 22:29

 

Número de visualizações 26418

arrow_upward
Pedido de Oração