O Leite Racional

 

O LEITE RACIONAL

 

É administrado aos salvos (idôneo), ou seja, não é dado aos cristãos para que possam ser salvos. Antes, os salvos que não compreende a dimensão do amor de Deus, ou seja, que não é experimentado na palavra da justiça, devem se alimentar do leite racional, para que possa ‘crescer’ na compreensão.
 

Você é um dos filhos de Deus, logo, membro da família "E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso" (II Coríntios 6: 18).
 

Você aprendeu também que a palavra de Deus é semente incorruptível, semente que concede vida ao homem gerado segundo Adão, que passa a ser um novo homem gerado pelo Pai Celeste (Espírito). Do mesmo modo que, para nascer neste mundo você precisou ser participante da semente corruptível de Adão, agora em Cristo, participante do evangelho (semente incorruptível), você adquiriu a natureza divina. És filho da Luz, pois você deixou de ser homem carnal para ser homem espiritual (I Pedro 1: 23).
 

Assim como todos os homens morreram diante de Deus por causa de Adão, basta crer na mensagem do evangelho que passarão a ter vida, participantes de Cristo, o último Adão. Quem é gerado de novo segundo o Espírito Eterno passou da morte (alienação de Deus) para a vida, ‘conhece’ a Deus, ou antes, foi conhecido d’Ele (conhecer = união).
 
"Mas agora, conhecendo a Deus, ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?" (Gálatas 4: 9)
 
Para aqueles que tem fome e sede de justiça Cristo é o pão e a água que faz jorrar uma fonte de água que salta para a vida eterna. Quem crê em Cristo como diz a bíblia, nunca mais voltará a ter sede e nunca mais terá fome. Basta crer (descansar) na esperança que Deus propos aos homens por intemério do evangelho que jamais terá fome e sede (fome e sede = alienação de Deus).
 
A humanidade morreu diante de Deus porque Adão desobedeceu (uma vez), comendo do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Por outro lado, para ter vida proveniente de Deus basta ao homem crer na mensagem do evangelho (uma vez) que será participante da obediência de Cristo, que morreu uma única vez pelo pecado da humanidade (Romanos 6: 10).
 
Quando você aceitou a Cristo como salvador, crendo na Sua pessoa através da mensagem do evangelho, bebeu da água que faz jorrar uma fonte para a vida eterna, a palavra de Deus, e é certo que você nunca mais voltará a ter sede.
Jesus disse: "Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo" (João 6 : 51). Ser participante de Cristo, ou seja, comer (união) do pão vivo que desceu do céu é o mesmo que crer na mensagem do evangelho, e você, ao crer n'Ele, passou a ser participante da vida que é proveniente de Deus.
 
Jesus disse à mulher samaritana que quem bebesse da água que ele desse, nunca mais voltaria a ter sede. Ora, isto por sí só demonstra que você não tem mais sede ou fome, pois já tem a vida eterna. Você já passou da morte para a vida. Deixou a condenação de Adão e se uniu a Cristo, o último Adão.
 
Você adquiriu uma nova vida por intermédio da fé na palavra de Deus tornando-se homem espiritual (o que é nascido do Espírito é espírito). Isto significa que você foi criado idôneo (apto) para participar da herança dos santos na luz, ou seja, você é um dos filhos com pleno direito a herança prometida, sendo co-herdeiros com Cristo "E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados" (Romanos 8: 17).
 
Como filho, pleno (cheio) do Espírito de Deus, herdeiro de Deus e idôneo a participar da herança de Deus, segue-se que, espiritualmente, você não necessita de desenvolvimento ou crescimento. Você não mais precisa de aio (tutor), pois já é idôneo (Colossenses 1: 12). A semente que te deu vida (evangelho), o pão da qual você é participante, a fonte da qual você bebeu, concedeu a posição de ‘pronto’, pois agora, em Cristo, você é homem espiritual, nascido (do) da água (palavra) e do Espírito (de Deus). Você alcançou de Deus um novo coração e um novo espírito (Salmos 51: 10).
 
Agora, após ser inteirado da sua nova condição em Cristo (aquele que está em Cristo nova criaura é), por que é preciso ler a bíblia? Ainda falta algum coisa, se você já é participante da natureza de Deus e herdeiro de Deus?
Paulo ao perceber que ainda faltava alguma coisa aos cristãos orou a Deus dizendo: “... o Pai da glória vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação. Oro também para que sejam iluminados os olhos do vosso entendimento...” (Efésios 1: 16- 17).
 
Ora, depreende-se do versículo acima que, o ‘iluminar dos olhos’ não é o mesmo que ‘conhecimento de Deus’. Conhecer a Deus, ou antes ser conhecido d’Ele é o mesmo que união intima, conforme empregou-se a palavra ‘conhecer’ para designar a união conjulgal. O conhecer a Deus é proveniente da mensagem do evangelho, que também é designado de fé. Já os ‘olhos do entendimento’ (saber, conhecimento) é proveniente da sabedoria e revelação de Deus, que Ele concede àqueles que estão unidos a Cristo, por intermédio da sua palavra.
 
Sabemos que a graça de Deus foi revelada aos homens através do evangelho de Cristo (A fé que foi dada aos santos) "Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens" (Tito 2: 11), e quando o apóstolo Pedro Pedro disse: "Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém" (II Pedro 3: 18). estava recomendando aos cristãos ‘crescerem’ em ‘entendimento’ (conhecer, saber) aquele que lhes trouxe salvação.
 
O ‘conhecer’ (estar unido a, intima comunhão) a Deus é que traz graça (salvação) e paz (justificação e santificação), a paz que excede todo entendimento "Graça e paz vos sejam multiplicadas, pelo conhecimento de Deus, e de Jesus nosso Senhor" (II Pedro 1: 2); "E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus" (Efésios 3: 19).
 
Ora, só pode ser cheio de toda plenitude de Deus aqueles que conhecem (uniram-se) a Deus, ou antes, foram conhecido por Ele. Por isso o ‘conhecer’ a Deus não pode ser confundido com ‘entendimento’, ‘compreensão’, ‘saber’.
 
Quanto mais o cristão conhece (compreende) o amor de Deus (Cristo), maior o entendimento, e a paz que ele alcançou lhe é multiplicada (Romanos 5: 8- 9). O amor lança fora o medo!  Somente através das Escrituras (bíblia) é possível ao cristão compreender qual é a largura, o comprimento, a altura e a profundidade (dimensão) do amor de Cristo em conceder a plenitude de Deus aos homens.
 
Ler a bíblia não faz o cristão crescer ou desenvolver a ‘espiritualidade’, como muitos afirmam. O evangelho de Cristo nem de longe se compara a concepção mundana de que o homem desenvolve a sua espiritualidade através de meditações, orações, leituras, isolamento, sacrifícios. Um cristão não pode confundir a idéia de ‘espiritualidade’ com ser ‘espiritual’ em Cristo. Enquanto este só é possível alcançar quando o homem nasce de novo, aquele posicionamento aponta para o homem como sendo o agente que dá impulso a sua espiritualidade.  
 
O alimento de Deus é que dá vida ao homem (pão e água viva), e o homem passa a ser participante da vida eterna quando crê em Cristo (come do pão e bebe da água), idôneo a participar da herança dos santos na luz. Porém, o que faz o homem crescer no ‘entendimento’ (conhecimento) é o leite racional, proveniente da leitura e analise da bíblia.
Observe:
"Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis" (I Coríntios 3: 2);
"Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento" (Hebreus 5: 12);
"Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino" (Hebreus 5: 13).
 
Após provar que o Senhor é bom, ou seja, após provar da salvação, é de bom alvitre que o cristão anele ‘entendimento’ (conhecimento) de Deus, que somente é possível através da leitura e estudo da palavra de Deus  "Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para por ele crescerdes para a salvação" (I Pedro 2: 2).
 
O leite RACIONAL é administrado aos salvos (idôneo), ou seja, não é dado aos cristãos para que possam ser salvos. Antes, os salvos que não compreende a dimensão do amor de Deus, ou seja, que não é experimentado na palavra da justiça, devem se alimentar do leite racional, para que possa ‘crescer’ na compreensão.
 
Observe que não são as ações do cristão que promove o ‘entendimento’ (conhecimento): "Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus" (Colossenses 1: 10). Só é possível andar, agradar, frutificar e compreender (crescendo no conhecimento) a Deus após ter sido gerado d’Ele por meio do evangelho.
 
O crescimento no ‘conhecimento’ (entendimento), segundo o profeta Oséias é o mesmo que ‘prosseguir em conhecer ao Senhor’. Porém, para ‘prosseguir em conhecer’, primeiramente é necessário ‘conhecer’ a Deus (ser participante da sua natureza), ou antes, ser conhecido d’Ele "Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao SENHOR; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra" (Oséias 6: 3).
 
A ordem ‘conheçamos’ fala de união intima com o Criador, e 'prosseguir em conhecer' fala de entendimento, compreensão da sua palavra, para que se evite que o maligno venha e arrebate a semente que da vída “Mas, o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta” (Mateus 13: 23; Lucas 8: 12).
 
O novo nascimento é ato criativo de Deus, mas o conhecimento (saber) é gradativo "E vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou" (Colossenses 3: 10). Deus criou o novo homem segundo a sua imagem, participante da sua natureza, e o cristão se veste do que é pertinente ao novo homem, despindo-se do que era próprio ao velho homem (más ações). Por meio da fé (descansar) no evangelho (fé) Deus criou (fez) o novo homem segundo o poder que operou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos (João 1: 12; I João 4: 17).
 
O que se renova no novo homem é o conhecimento (compreensão), pois o aumento da compreensão se dá de acordo com a medida da renovação do entendimento (despir-se do que é pertinente ao velho homem). Por conseguinte, o modo de agir do cristão será transformado perante a sociedade. A renovação no entendimento faz com que o cristão não ande conforme o mundo (Romanos 12: 2), mas segundo Cristo.

 

Número de visualizações 21549

arrow_upward
Pedido de Oração