A Vida de Cristo: O Fruto do Espírito

 

A VIDA DE CRISTO: O FRUTO DO ESPÍRITO

 

Como é de fato o caráter de Cristo? Qual é a natureza da Sua vida?

O tornarmo-nos semelhantes a Jesus deve ser mais do que um mero pensamento agradável. deve ser mais do que uma mera idéia genérica.

Precisamos conhecê-Lo de fato para nos tornarmos semelhantes a Ele.

Lemos em 2 Coríntios cap 3 verso 18 que o Espírito do próprio Senhor é a fonte da nossa vida. O apóstolo Paulo cita esta nova vida no Espírito em sua carta à Igreja dos Gálatas (Gálatas 5).

Ele delineia um quadro claro e específico tanto da nossa antiga natureza como da nossa nova natureza.

Estas duas naturezas diferem-se em todos os aspectos. O nosso interesse encontra-se na "nova natureza", pois ela retrata o caráter de Cristo.

Paulo denomina de "fruto do Espírito" as diferentes qualidades da vida Jesus.

Escondida em cada semente encontra-se a natureza do fruto que algum dia ela produzirá. Leva tempo, no entanto, para que ela cresça. São necessários a água, o sol, e o solo para que ela se desenvolva e se torne uma árvore que possa produzir frutos bons.

A "Semente" da nossa nova natureza é o Espírito de Cristo. Ela também precisa ser aguada e alimentada com oração, com o louvor, com a Palavra de Deus, e com a comunhão.

À medida em que ela cresce, passa a ser uma árvore de vida.

Em seguida, Paulo cita as qualidades da vida de Cristo com as seguintes palavras:

" O fruto do Espírito é o amor, a alegria, a paz, a paciência, a benignidade, a bonadade, a fidelidade, a mansidão e o auto-controle" (Gálatas 5:22 simplificado).

Produzindo os frutos do Espírito em nossas vidas trazemos a beleza de Cristo, o caráter de Cristo.

Bênçãos Internas

-1. Amor.sermos amorosos no coração;

-2. Alegria.sermos alegres no coração;

-3. Paz.termos paz no coração;

Bênçãos Externas

- 1. Paciência...sermos pacientes uns com os outros;

- 2. Bondade...sermos bons para com os outros;

- 3. Benignidade...sermos benignos com os outros;

Bênçãos Ascendentes

- 1. Fidelidade...sermos fiéis a Deus;

- 2. Mansidão...sermos dóceis diante de Deus;

- 3. Autocontrole...sermos controlados por Deus;

É importante vermos que os frutos do Espírito nos mostram o que Cristo "é", pois são qualidades do Seu "ser". Cristo não é somente amoroso - Ele é o amor. Ele não é somente alegre - Ele é a alegria. Assim sendo, como resultado do que temos ou somos Nele, nós também podemos ser amorosos, alegres, etc.

Os melhores frutos geralmente crescem nos piores momentos - Isto nos conduz a uma outra verdade sobre os frutos do Espírito.

Eles crescem melhor em terreno (momento) difícil das nossas vidas diárias.

Enfrentamos muitas coisas, todos os dias, que são opostas á nossa vida em Cristo. Ao invés do amor, enfrentamos o ódio e as hostilidades.

Ao invés da alegria, deparamo-nos com a tristeza, com a angústia, e com a dor.

Ao invés da paz, encontramos as pressões, as tensões, discórdias e as lutas.

Estas forças das trevas infiltram-se nas pessoas, nos lugares, e nos eventos dos nossos afazeres aqui na terra.

Às vezes gostaríamos de poder correr e escapar disto tudo. Em geral isto não é possível, talvez não encontrássemos o alívio desejado.

Este seria bem o caso, se parte do problema se devesse às nossas próprias atitudes e ações. No entanto, Deus tem de fato uma resposta.

A maioria dos nossos problemas - internos ou externos - são causados por forças opostas aos frutos do Espírito.

Podemos chamar estas forças de frutos da "carne" - a nossa antiga natureza pecaminosa.

Os frutos da carne:

1. Ódio...egoísmo, ciúme, ressentimento; -

2. Tristeza...desgosto, depressão;

3. Preocupação...temor, lutas, conflitos, tensões;

4. Impaciência...Impetuosidade, irritabilidade;

5. Crueldade...grosseria, rispidez, agressividade;

6. Maldade...perversidade, imoralidade, avareza;

7. Negligência...irresponsabilidade, desonestidade, deslealdade;

8. Orgulho...Dogmatismo, criticismo;

9. Rebeldia...indisciplina, desordem, fraqueza de vontade;

A Árvore da Vida (Jesus) sempre produz o fruto da vida - o fruto do Espírito.

A árvore da morte (Satanás) sempre produz o fruto da morte - o fruto da carne.

Podemos escolher de qual árvore comeremos.

Em ocasião de apuros somos tentados a reagir de acordo com a nossa antiga natureza pecaminosa. Se este for o caso, estaremos comendo da árvore errada.

Isto somente trará uma nuvem de trevas e morte sobre nós e sobre os outros também.

Além disso, quanto mais comemos, tanto mais queremos comer, e ficamos cada vez pior.

Com o passar do tempo, estas características mortais fixam-se em nosso caráter. Quando isto acontece, agimos e parecemos mais com o diabo do que com o Senhor.

O quadro mais triste do mundo é um cristão derrotado.

Ele tem a vida de Cristo em seu coração, mas o Espírito de Deus encontra-se tremendamente entristecido. Conseqüentemente a glória do Senhor não brilha mais sobre a sua face, somente trevas podem ser vistas.

Esta história, porém, pode ser diferente, bem diferente!

Os tempos de dificuldades também podem ser tempos de grande crescimento em Cristo. Se olharmos para a vida e o poder do Seu Espírito dentro de nós, poderemos nos fortalecer em nossas áreas fracas.

A luz sempre vence as trevas.

Trevas nunca conseguem apagar a luz. Uma só vela consegue expulsar as trevas de uma sala inteira. A mesma coisa se aplica no âmbito do Espírito. A luz do amor sempre pode expulsar as trevas do temor, da ira, e do pesar.

Os melhores frutos do Espírito de Deus podem se desenvolver nos tempos mais difíceis.

A partir do solo da nossa fraqueza, Ele aperfeiçoa a nossa alma. A medida que nos submetemos ao Espírito de Deus, o Seu amor fica mais forte em nossas vidas.

Tornamo-nos cristãos melhores e mais semelhantes a Jesus em nosso caráter.

A Sua glória paira sobre as nossas vidas e nos tornamos uma benção - para Deus, para os outros, e para nós próprios!

arrow_upward
Pedido de Oração